RELÓGIO Digital clock - DWR

domingo, 24 de julho de 2016

A manutenção da fé

“Estou plenamente certo de que Aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus. ” Filipenses: cap: 1 ver: 6 Deus não faz nada pela metade. A obra que Ele começou em sua vida, Ele vai completar. Desde que você permaneça atento à manutenção da sua fé, praticando o que aprender, a obra será concluída. Ninguém tem maior interesse em que isso aconteça do que o próprio Espírito de Deus. “Eis que Eu estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores (...) te não desampararei, até cumprir Eu aquilo que te hei referido” (Gênesis 28.15). Guardado e protegido por Deus, cabe a você a manutenção de sua fé. Por exemplo, tomando cuidado com palavras ditas ou dúvidas sopradas no pensamento. A reconstrução do Templo foi interrompida por muitos anos com palavras de desânimo, de ameaça e conselhos de derrota: “Então, as gentes da terra desanimaram o povo de Judá, inquietando-o no edificar; alugaram contra eles conselheiros para frustrarem o seu plano, todos os dias de Ciro, rei da Pérsia, até ao reinado de Dario, rei da Pérsia” (Esdras: cap: 4 vers: 4,5). Na reconstrução dos muros de Jerusalém, o exemplo do que é necessário para completar a reconstrução da vida: “Assim trabalhávamos na obra; e metade empunhava as lanças desde o raiar do dia até ao sair das estrelas. (...) cada um se deitava com as armas à sua direita” (Neemias: cap: 4 vers: 21;23). Atentos. Vigilantes. Firmes e decididos naquilo que determinaram. Assim se concluiu tudo o que Deus prometeu que seria concluído. Assim se completará a obra de Deus em sua vida. “Mas sede fortes, e não desfaleçam as vossas mãos, porque a vossa obra terá recompensa” (2 Crônicas: cap: 15 ver: 7). Inclusive a maior: a recompensa eterna.

Ignore a força do vento

“E Ele disse: Vem! E Pedro, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus. Reparando, porém, na força do vento, teve medo; e, começando a submergir, gritou: Salva-me, Senhor! E, prontamente, Jesus, estendendo a mão, tomou-o e lhe disse: Homem de pequena fé, por que duvidaste? ” Mateus: cap: 14 vers: 29-31 Em um ímpeto de fé, Pedro obedeceu à ordem de Jesus e começou a caminhar sobre as águas. No entanto, ao reparar na força do vento, teve medo. Pedro prestou atenção nas dificuldades. Atenção é a “ação de aplicar o espírito a alguma coisa”1. Pedro aplicou o espírito na força do vento e deixou de aplicar o espírito na Palavra que Jesus lhe deu. Se você tem buscado a Deus, já ouviu o chamado de Jesus. Já deu o primeiro – e mais difícil – passo. Já saiu do barco. Já está caminhando sobre as águas. É a sua fé que vai mantê-lo em pé, caminhando até o Alvo. Cabe a você aplicar seu espírito no Senhor Jesus, ignorando a força do vento. Não há alternativa para quem já está caminhando sobre as águas, longe do barco; caminhando pela Palavra do Senhor Jesus. Ou você mantém a fé e continua a caminhada, ou dúvida e submerge. É vida ou morte. Vida, pela fé. Morte, pela dúvida. Essa escolha tem de ser feita todos os dias. Cada passo é tão importante quanto o primeiro. Aplique seu espírito na Palavra de Deus. Os ventos se farão audíveis; tentarão chamar sua atenção. Mantenha-se firme na obediência. Um passo de cada vez. O vento prova a sua fé. Mas aquele que crê não desvia seu foco. Aplica o espírito nAquele que o chamou. nAquele que disse “Vem”. Lembre-se: você já está sobre as águas.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Amor ao Dinheiro!

Não há fé sem disciplina, sem ordem, sem regras ou sem regulamentos. Assim como não há amor sem fidelidade, sem respeito, sem submissão. Creio que fica mais fácil entender o amor quando se o associa ao dinheiro, por exemplo. O amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males (I Timóteo: cap: 6 ver: 10). O dinheiro não é mau. Mau é a sua paixão por ele. Almas têm sido lançadas no inferno por terem dedicado sua cobiça desenfreada a ele. A sede, a fome e a idolatria delegadas ao dinheiro têm sido tão intensas, que há quem entregue a alma ao diabo em troca dele. Esse amor fissurado ao dinheiro faz de suas vítimas o primeiro e mais importante senhor na vida. Por conta disso, quem o ama mata, rouba, trai, destrói, enfim, é capaz de fazer qualquer coisa para tê-lo. Adora, idolatra, venera, se rende, se entrega e se torna, literalmente, seu escravo. Tudo isso pelo amor ao dinheiro. Ora, imagine se esse mesmo amor e dedicação fosse oferecido ao Único Senhor dos senhores! Se assim fosse, Jesus nem precisaria vir ao mundo sacrificar-Se pelo ser humano. Fato é que quem ama se submete e obedece às leis do amor.

A fé que transforma pequenos em gigantes!

“Um só homem dentre vós perseguirá mil, pois o SENHOR, vosso Deus, é quem peleja por vós, como já vos prometeu. ” Josué: cap: 23 ver: 10 Por isso, não importa quantos vêm contra você. Não importa quão fortes e poderosos seus problemas aparentam ser. A promessa é que Deus guerreará por você, como já vimos nos dias anteriores. Ele mesmo prometeu isso aos que creem, aos que permanecem fiéis a Ele e praticam Suas palavras. O próprio Deus guerreará por nós; mesmo que sejamos fracos e inex­pressivos aos olhos do mundo, já somos vencedores de qualquer guerra em que o nosso Senhor estiver. Mas Ele só estará por nós se permanecermos na disciplina do Reino de Deus. Essa promessa é para os que são fiéis e se esforçam para andar de fé em fé. Essa promessa é exclusiva para aqueles que creem, que se entregam 100% a Deus e obedecem à Sua Palavra. Obedecem com integridade de espírito. Obedecem com todas as suas forças, pois querem fazer parte deste Reino. Se você é um desses, hoje é o dia de se lembrar de que você, com Deus, é capaz de perseguir mil e sair vitorioso. Hoje é o dia de se lembrar de todas as promessas que Ele já fez. Essa é a fé que transforma meninos em gigantes. Hoje é o dia de se lembrar de todas as promessas que Deus fez.

terça-feira, 19 de julho de 2016

Cultive os pensamentos divinos!

“O que anda em integridade será salvo, mas o perverso em seus caminhos cairá logo.” Provérbios: cap: 28 ver: 18 O perverso dá sempre um jeitinho para conseguir o que quer. Tudo o que faz é para se beneficiar e agradar seu coração. Para ele, não parece tão errado. Confia em sua esperteza, em seu braço. Se faz passar por servo de Deus. Diz que procura fazer Sua vontade. No entanto, em vez de permanecer em espírito para saber a vontade de Deus, insiste em adequar a vontade dEle à sua. Será que a vontade de Deus é tão complicada assim? Será que precisa dar um jeitinho aqui ou ali para então executá-la? “E disse-lhes ainda: Jeitosamente rejeitais o preceito de Deus para guardardes a vossa própria tradição” (Marcos: cap: 7 ver: 9). O religioso dá um jeitinho para fazer as coisas à sua maneira e não obedecer a Deus. Cria suas próprias regras e às vezes engana a si mesmo para não precisar sacrificar sua vontade. O que anda em integridade muitas vezes é visto como “bobo”, mas a Palavra de Deus garante que este é que será salvo. Salvo não apenas das ciladas do mundo. A lábia e o jeitinho podem salvar o perverso de alguma encrenca deste mundo, mas jamais lhe darão a salvação da alma. O íntegro escolhe pensar nas coisas de Deus e depender dEle. Estar em espírito é cultivar os pensamentos Divinos. Sacrifica sua vontade para obedecer a Deus. Assim, é capaz de conhecer a vontade de Deus e executá-la, de acordo com Sua Palavra. Verá as promessas de Deus se cumprirem em sua vida aqui na Terra e alcançará a vida eterna. Quem lhe parece ser o mais inteligente? Ande em integridade, não ceda ao “jeitinho” ou às facilidades deste mundo.

sábado, 16 de julho de 2016

QUEM É PAI E MÃE ENTENDE!

REFLEXÃO!!! QUEM É PAI E MÃE ENTENDE! Porventura o nosso pai Abraão não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o ALTAR o seu filho Isaque? Tiago: cap: 2 ver: 21 Diante de uma viagem inesperada, em que você não pode levar o seu filho, nas mãos de quem você o confiaria? -De alguém com caráter duvidoso? -De alguém com um histórico de agressividade? -De alguém que não cuida nem dos próprios filhos? Não, de maneira alguma. Nem pensar! Mas de alguém que seja confiável, respeitável, de caráter, e, por isso, merecedor da sua total confiança. Usando esses critérios, você estará tranquilo. Assim também é o Altar, e é isso que ele nos proporciona. Nele Abraão confiou o próprio filho. Não foi obra do acaso o que o Altíssimo fez na vida de Abraão. De que adiantaria ele ter fé e não confiar no Altar do Autor da fé? Sem sombra de dúvida, ele não só recebeu mais do que pedia e pensava, como continua e continuará a receber até a volta do nosso Senhor Jesus Cristo. O Altar é multiplicador! Essa grandeza de Deus é somente para aqueles que confiam nEle, e quem confia, fica na dependência do Todo-Poderoso. Abraão confiava no Altíssimo, porque confiava no Seu Altar, e vice-versa. Não é coerente dizer que se crê em Deus, se não se confia de maneira incondicional no Seu Altar. Tudo o que precisamos sempre esteve ali, até mesmo muito antes de chegarmos a este mundo. Se Abraão confiou o próprio filho no Altar, por que você não confia o seu passado, presente e futuro? TENHA UM EXCELENTE SÁBADO! BOM DIA!

domingo, 10 de julho de 2016

REFLEXÃO! Para que o Senhor Jesus veio a terra?

“Assim diz o Alto, o Sublime, o que habita a eternidade, O qual tem o nome de Santo: habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos. ” Isaías: cap: 57 ver: 15 O Rei que desce do seu trono para encontrar o abatido de espírito. Para encontrá-lo no escuro de seu quarto. Para encontrá-lo na rua. Para encontrá-lo em uma cela úmida. Para encontrá-lo aí, onde você está. Para habitar com você. Habitar, não para chorar com você, não para curtir sua dor, mas para lhe dar força. Vivificar seu espírito. Vivificar seu coração. Trazer solução. Quem disse que seus pecados o impedem de chegar a Deus? Mentira! Se fosse assim, quem chegaria a Ele para ser salvo? Ele veio para salvar o perdido e dar vida aos abatidos de espírito. Ele veio para você, assim como veio para mim! A verdadeira humildade, a humildade de espírito, mantém aberta a porta de acesso ao Trono do Altíssimo. Que maravilha de promessa! Não é promessa humana. Suas palavras carregam em si Seu caráter, Sua Divin­dade, Seu Poder, Sua Autoridade. Ele não pode mentir e nem demorar no cumprimento de Sua promessa. É pra já! Creia e receba a resposta. Você não está abandonado à própria sorte. O Altíssimo ouviu o seu clamor. BOA NOITE!

Visão humana x Visão da fé

“Ergue-te, levanta o rapaz, segura-o pela mão, porque Eu farei dele um grande povo. Abrindo-lhe Deus os olhos, viu ela um poço de água, e, indo a ele, encheu de água o odre, e deu de beber ao rapaz. ” Gênesis: cap: 21 vers: 18,19 Note que a Palavra não diz que Deus criou um poço no deserto. Diz que Deus abriu os olhos de Agar. Isto é o poço já estava lá. Ele estava lá o tempo todo. A solução para os problemas de Agar estava diante de seus olhos, mas enquanto ela ficou olhando para sua situação, para suas condições, pensando em seus problemas, não conseguiu ver o poço. É o que acontece com quem fixa a atenção no problema. Torna-se cego, pois não usa a sua fé. Olha com os olhos naturais e, por causa da ansiedade, nem o que é natural consegue ver. Não enxerga um palmo adiante do nariz, por isso, se desespera. Os olhos que você deve usar são os olhos da fé. Deus conhece a sua situação e conhece o caminho para tirá-lo do deserto. Sabe de que você necessita. Quem anda pelos olhos da fé, confia n'Ele. Entrega a Ele o seu caminho e obedece às instruções de seu Senhor. Assim, é capaz de raciocinar claramente, mesmo nas piores tempes­tades. É capaz de ver o que antes não podia ver. Sabe que, se Deus prometeu cuidar, Ele vai cuidar. Não se desespera, não se descontrola. Em vez de se desesperar, olha ao redor e procura o poço, pois sabe que a solução existe. Sabe que pode contar com Deus. Crê no que está escrito. Aprende a usar a sua fé e, porque crê, consegue ver o que está diante de seus olhos. Abra seus olhos. Não dependa de sua limitada visão humana. Use a visão da fé.

sábado, 9 de julho de 2016

A fé é arma da batalha diária

“Disse o SENHOR a Josué: Não os temas, porque nas tuas mãos os entreguei; nenhum deles te poderá resistir. ” Josué: cap: 10 ver: 8 Deus não deu uma palavra de emoção. Na guerra não tem emoção. Ou mata ou morre. Ou vence ou é vencido. A fé é arma da batalha diária em qualquer situação. Arma na guerra contra o mal. Arma na guerra contra nosso eu. No Reino de Deus não se entra com mero esforço temporário. Não se iluda! Se não empregarmos todas as nossas forças, se não violen­tarmos 100% do nosso eu, ficaremos de fora. Deus disse a Josué que nenhum mal poderia resistir, mas ter a promessa não o liberou da batalha. Para se apoderar do Reino dos Céus tem de cair dentro de todo o coração e de todo o entendimento e com todas as forças. Inclusive, na versão Revista e Corrigida de João Ferreira de Almeida, diz: “...se faz violência ao Reino dos céus, e pela força se apoderam dele” Mateus: cap: 11 ver: 12. Você vai ficar parado, esperando, até quando? Se você é sincero e quer se apoderar do Reino dos Céus, largue o violino, pegue firme na espada e a mantenha em mãos todo o tempo. Sua salvação depende do uso da espada do Espírito até a morte. Estamos permanentemente em guerra contra o inferno. Não há paz, acordo ou armistício com ele. É vida ou morte. “E o Deus da paz, em breve, esmagará debaixo dos vossos pés a Satanás.” Romanos 16.20. Sem delicadeza.

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Os olhos da fé

“Ele respondeu: Não temas, porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles. ” 2 Reis: cap: 6 ver: 16 O moço de Eliseu estava apavorado. Tropas, cavalos e carros do exército da Síria cercavam a cidade para prender o profeta, que respondeu: “Não temas, porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles. Orou Eliseu e disse: SENHOR, peço-te que lhe abras os olhos para que veja. O SENHOR abriu os olhos do moço, e ele viu que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu” 2 Reis: cap: 6 vers: 16,17. Deus lhe abriu os olhos para que ele visse a realidade. O que você vê com seus olhos físicos não é real. A realidade só pode ser vista com os olhos da fé. Olhos que veem o invisível. Olhos que materializam o que se crê. O moço de Eliseu precisou ver para acreditar. No entanto, o Senhor Jesus afirma que felizes são os que não viram e creram (João: cap: 20 ver: 29). Sempre que estiver no meio de uma batalha, saiba que não há razão para temer. Por mais numerosos que sejam os nossos inimigos, mais são os que estão com os filhos de Deus do que os que estão contra eles. Porque maior é O que está conosco do que o que está contra nós. Essa é a realidade. Maior é O que está ao seu lado do que aqueles que estão contra você. Use os olhos da fé.

O valente jamais será desamparado

“Porque o SENHOR Deus me ajudou, pelo que não me senti envergonhado; por isso, fiz meu rosto como um seixo e sei que não serei envergonhado. ” Isaías: cap: 50 ver: 7 O cristão de verdade oferece a outra face, mas faz seu rosto como uma pedra. Não é mole. Não se entrega ao medo. Quem anda em obediência à Palavra de Deus sabe que está amparado pelo Espírito da Palavra. Endurece o rosto, se mantém firme. Firme, pois sabe que não será envergonhado. Não permite que seu coração sinta vergonha, pois tudo o que faz, faz pela fé. O valente que enfrenta a tempestade; que caminha sobre o mar quando ouve o chamado; o valente que não foge dos leões; o valente que não evita a fornalha; o valente que, armado com uma pedra, vai para cima do soldado gigante; o valente com coragem para sair do deserto; o valente com coragem para dar ordem ao sol; o valente com coragem para enfrentar reis; o valente com coragem de dar ordem a uma árvore. Sabe que não será envergonhado, porque anda pela fé. Vive pela fé. Se move pela fé. Sua fé é o ar que ele respira. É o oxigênio que o mantém vivo. Sua fé não olha para as circunstâncias, não conta com a sabedoria humana e não permite que seu coração sinta vergonha. Decide não alimentar os sentimentos que o colocariam para baixo. Reage com a cara de pedra da fé. Porque sabe que não será envergonhado. Não sentirá vergonha porque sabe Quem o tem ajudado. Quem o ferir, sofrerá as consequências de ferir uma pedra, ainda que não sinta na hora. Se o valente que vive pela fé se mantiver firme e fizer o que é certo, doa a quem doer, jamais será desamparado. O valente é firme, endurece o rosto e não tem medo de ser envergonhado por fazer o que é certo.

terça-feira, 5 de julho de 2016

Deus ouve a sua voz?

“Tendo-se acabado a água do odre, colocou ela o menino debaixo de um dos arbustos e, afastando-se, foi sentar-se defronte, à distância de um tiro de arco; porque dizia: Assim, não verei morrer o menino; e, sentando-se em frente dele, levantou a voz e chorou. Deus, porém, ouviu a voz do menino; e o Anjo de Deus chamou do céu a Agar e lhe disse: Que tens, Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino, daí onde está. ” Gênesis: cap: 21 vers: 15-17 Agar estava com seu filho Ismael no deserto. Quando seus recursos acabaram, ela jogou a toalha. “Levantou a voz e chorou” mostra que seu choro não foi um choro discreto. Porém, o Anjo de Deus não passou a mão em sua cabeça. Pelo contrário, suas primeiras palavras para ela foram: “Que tens, Agar? ”. Ele não ficou sensibilizado com o chororô de Agar. Ignorou aquele drama todo. O que chamou Sua atenção foi a voz do menino. Deus ouviu sua voz porque ele era descendente de Abraão. E como a promessa feita a Abraão se estenderia para toda a sua descendência, Deus ouviu a voz do garoto. Cremos que, diante da circunstância, Ismael se viu no direito de cobrar a promessa do Deus de seu pai. Isso é fé. Era tudo ou nada. Carregado por sua mãe sentimental, que só olhava para a situação, ele não teria chance alguma. Então, dali onde ele estava, deixado para morrer debaixo do arbusto, em silêncio, fez ouvir a sua voz. Deus não ouviu a voz do sentimento de Agar, mas ouviu a voz da fé de Ismael. Você pode não ter força alguma; pode não ter com quem contar; pode não ter mais perspectiva nenhuma, mas dentro de você existe uma força: a sua fé. A única força capaz de mover a mão de Deus. Ele não ouviu o choro de Agar, mas ouviu a fé de Ismael. Não tente sensibilizar Deus. Ele não age por nossas dores, mas pela nossa fé.

Separe a emoção da razão

“Porque a Palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito (...) ” Hebreus: cap: 4 ver: 12 A Palavra de Deus é capaz de dividir alma e espírito. Dividir alma e espírito é fazer perfeita separação entre emoção e razão. Separar emoção e razão é necessário para aprender a viver pela fé inteligente. Usar a razão, sem emoção, é imprescindível para obedecer à Palavra de Deus. Mas para que a Palavra seja capaz de penetrar até ao ponto de dividir alma e espírito, é necessário estar em espírito e meditar nessa Palavra. Assim, ela penetra no mais profundo de nosso interior e nos dá condições de vencer qualquer guerra: “Quanto amo a Tua lei! É a minha meditação, todo o dia! Os Teus mandamentos me fazem mais sábio que os meus ini­migos. Porque, aqueles, eu os tenho sempre comigo” (Salmos: cap: 119 vers: 97,98). A sabedoria do salmista não vinha de seus recursos humanos, mas da medi­tação na Palavra de Deus. Meditar na Palavra todos os dias, não buscando a sabedoria de teólogos e doutores da Lei, mas buscando a sabedoria do Espírito da Palavra. O Espí­rito que faz a Palavra ser viva. O Espírito que traz vida através da Palavra, não apenas conhecimento. Assim você conseguirá alimentar sua mente e dominar suas emoções, para manter sua fé firme e ativa. Medite diariamente na Palavra de Deus para uma fé operante.

Esqueça os seus limites! Quem ou o que é capaz de limitar um ser nascido de Deus?

"(...) dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão." Lucas: cap: 6 ver: 38 Boa medida recalcada significa medida substancial; calcada (apertada), mas não suficientemente. Imagine um cesto cheio de grãos, no qual precisamos colocar uma quantidade maior que a sua capacidade. Procura-se recalcar os grãos, ou seja, apertá-los bem a fim de abrir espaço para mais. O objetivo do Senhor é expandir a visão de grandeza dos Seus seguidores; libertá-los dos seus limites mesquinhos e miseráveis; fazê-los "pensar grande" e de forma ilimitada, como Ele faz. Foi assim que Deus teve que fazer com Abraão quando ele reclamou por um filho. Deus o tirou de dentro de sua tenda e o mandou olhar para os céus e contar as estrelas, caso pudesse. Porque assim seria a sua descendência. Abraão logo entendeu aquela visão e creu. Há muitos crentes que, apesar de verem as "estrelas" prometidas na Bíblia, continuam contando as estrelas do céu, como se isso fosse resolver os seus problemas. Se os verdadeiros cristãos quiserem ver as grandezas de Deus, terão que se libertar dos preconceitos doutrinários de suas respectivas denominações e se entregar numa parceria incondicional com o Espírito Santo. Deus é grande, e Seus filhos não podem pensar numa dimensão pequena. Já vimos que recalcar significa calcar novamente o conteúdo, de um saco de grãos, por exemplo. A ideia é fazer pressão interna para abrir espaço e colocar o máximo possível de grãos. Além disso, Jesus acrescenta a palavra sacudida. Ou seja, depois de recalcar os grãos num saco, sacode-o para abrir ainda mais espaço para receber nova quantidade do fruto. Creio que a ideia do Senhor é alargar a visão dos Seus seguidores quanto à Sua vontade de fazer coisas grandes em suas vidas. Deus é ilimitado na Sua forma de ser e agir. Como Ele pode fazer parceria com os Seus filhos se eles se mantiverem limitados no pensamento e no agir? Não podemos esquecer de que Deus é Espírito, e quando se nasce do Espírito recebe-se a Sua natureza. Isto é, o nascido do Espírito é espírito. Ser espírito significa ser ilimitado, pois quem ou o que é capaz de limitar um ser nascido de Deus? Ser espírito significa ser espiritual, viver num nível de vida além do material. Os valores do nascido do Espírito são nobres e eternos porque são os mesmos do Criador. Daí haver parceria com Ele e, consequentemente, sucesso. Mas como quem pensa pequeno ou os filhos do mundo podem ser parceiros de Deus? Que empresário bem-sucedido aceitaria parceria com alguém fracassado? Jesus garante que a Sua vinda à Terra não foi para melhorar a vida das pessoas, mas para transformá-la definitivamente em vida abundante. Quem estiver satisfeito com a vida que tem, permaneça como está. Mas quem anseia por uma vida melhor, e eterna, tem que ser parceiro do Espírito Santo. Porque a vontade dEle é dar vida com abundância.