RELÓGIO Digital clock - DWR

sábado, 29 de abril de 2017

Malaquias: capitulo: 3

1. Enviarei o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim; e de repente o Senhor, a quem buscais, o mensageiro da aliança, a quem desejais, virá ao seu templo. E ele vem, diz o SENHOR dos Exércitos. 2. Mas quem suportará o dia da sua vinda? Quem permanecerá de pé quando ele aparecer? Pois ele será como o fogo do ourives e como o sabão do lavandeiro. 3. Ele se assentará como refinador e purificador de prata; purificará os levitas e os refinará como ouro e como prata, até que levem ao SENHOR ofertas com justiça. 4. Então a oferta de Judá e de Jerusalém será agradável ao SENHOR, como nos dias do passado, como nos primeiros anos. 5. E irei a vós com juízo. Sem demora testemunharei contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente, contra os que exploram o trabalhador em seu salário, a viúva e o órfão, e distorcem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o SENHOR dos Exércitos. 6. Pois eu, o SENHOR, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois destruídos. 7. Desde os dias de vossos pais vos desviastes dos meus decretos e não os guardastes. Voltai para mim, e me voltarei para vós, diz o SENHOR dos Exércitos. Mas perguntais: Como devemos voltar? 8. Pode um homem roubar a Deus? Todavia vós me roubais, e ainda perguntais: Como te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. 9. Estais debaixo de grande maldição, pois me roubais; a nação toda me rouba. 10. Trazei todos os dízimos ao tesouro do templo, para que haja mantimento na minha casa, e provai-me nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, e vede se não abrirei as janelas do céu e não derramarei sobre vós tantas bênçãos, que não conseguireis guardá-las. 11. Por vossa causa também repreenderei a praga devoradora, e ela não destruirá os frutos da vossa terra, nem as vossas videiras no campo perderão o seu fruto, diz o SENHOR dos Exércitos. 12. E todas as nações vos chamarão bem-aventurados; pois a vossa terra será aprazível, diz o SENHOR dos Exércitos. 13. As vossas palavras foram hostis contra mim, diz o SENHOR. Mas perguntais: O que falamos contra ti? 14. Falastes que é inútil servir a Deus. Que vantagem tivemos por ter cuidado em guardar os seus preceitos e por termos lamentado diante do SENHOR dos Exércitos? 15. Pois agora consideramos felizes os orgulhosos; os que cometem maldades prosperam; eles desafiam a Deus e escapam ilesos. 16. Então aqueles que temiam o SENHOR falaram uns com os outros; e o SENHOR os ouviu com atenção, e diante dele se escreveu um memorial, para os que temiam o SENHOR, para os que honravam o seu nome. 17. E naquele dia que prepararei, eles serão meus, diz o SENHOR dos Exércitos, minha propriedade exclusiva; terei compaixão deles, como um homem tem compaixão de seu filho, que o serve. 18. Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o mau; entre o que serve a Deus e o que não o serve.

Malaquias Capitulo 2

1. Sacerdotes, esta advertência agora é contra vós. 2. Diz o SENHOR dos Exércitos: Se não ouvirdes com atenção e não dispuserdes o coração para honrar o meu nome, enviarei maldição contra vós e amaldiçoarei as vossas bênçãos. Eu já as tenho amaldiçoado, porque não dedicais o coração para me honrar. 3. Destruirei a vossa descendência, e esfregarei esterco no vosso rosto, sim, o esterco dos vossos sacrifícios; e com ele sereis lançados fora. 4. Então sabereis que eu vos fiz esta advertência, para que a minha aliança com Levi continue, diz o SENHOR dos Exércitos. 5. Minha aliança com ele foi de vida e paz. E dei-lhe isso para que me temesse; e ele me temeu e tremeu por causa do meu nome. 6. A verdadeira instrução estava em sua boca, e a maldade não se achou em seus lábios. Ele andou comigo em paz e retidão e desviou muitos da maldade. 7. Os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca os homens devem procurar a instrução na lei, porque ele é o mensageiro do SENHOR dos Exércitos. 8. Mas vos desviastes do caminho; fizestes tropeçar a muitos pela vossa instrução; quebrastes a aliança de Levi, diz o SENHOR dos Exércitos. 9. Por isso também fiz com que fôsseis desprezados e humilhados diante de todo o povo, pois não guardastes os meus caminhos, mas mostrastes parcialidade na aplicação da lei. 10. Não temos todos o mesmo Pai? Não fomos criados pelo mesmo Deus? Por que então somos infiéis uns aos outros, quebrando a aliança de nossos pais? 11. Judá tem sido infiel. Uma abominação foi cometida em Israel e em Jerusalém; porque Judá profanou o santuário do SENHOR, o qual ele ama, e se casou com a filha de um deus estrangeiro. 12. O SENHOR eliminará das tendas de Jacó o homem que fizer isso, seja quem for, e o que traz ofertas ao SENHOR dos Exércitos. 13. Além disso, ainda cobris o altar do SENHOR de lágrimas, choro e gemidos, porque ele não olha mais para as ofertas, nem as aceita da vossa mão com prazer. 14. Mesmo assim, perguntais: Por quê? Porque o SENHOR tem sido testemunha entre ti e a esposa que tens desde a juventude, para com a qual foste infiel, embora ela fosse tua companheira e a mulher da tua aliança matrimonial. 15. Não foi o Senhor que fez deles um só? Eles lhe pertencem em corpo e espírito. E por que um só? Porque ele queria uma descendência santa. Cuidai de vós mesmos, portanto, e que ninguém seja infiel para com a sua esposa desde a juventude. 16. Pois eu odeio o divórcio e também odeio aquele que se veste de violência, diz o SENHOR Deus de Israel. Portanto, cuidai de vós mesmos, diz o SENHOR dos Exércitos, e não sejais infiéis. 17. Tendes aborrecido o SENHOR com vossas palavras. E ainda perguntais: Como o temos aborrecido? Quando dizeis que todo aquele que faz o mal passa por bom aos olhos do SENHOR, e que é deste que o SENHOR se agrada, e ainda quando perguntais: Onde está o Deus da justiça?

sábado, 15 de abril de 2017

Filipenses: Capitulo: 1

1. Paulo e Timóteo, servos de Cristo Jesus, a todos os santos em Cristo Jesus que estão com os bispos e diáconos em Filipos: 2. Graça a vós e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo. 3. Dou graças ao meu Deus todas as vezes que me lembro de vós, 4. fazendo sempre súplicas por todos vós, em todas as minhas orações, com alegria, 5. em razão da vossa cooperação na causa do evangelho, desde o primeiro dia até agora. 6. E estou certo disto: aquele que começou a boa obra em vós irá aperfeiçoá-la até o dia de Cristo Jesus. 7. É justo que eu me sinta assim a respeito de todos vós, pois estais em meu coração, já que todos sois participantes comigo da graça, tanto nas minhas prisões quanto na defesa e na confirmação do evangelho. 8. Deus é testemunha de que tenho saudades de todos vós, com a terna misericórdia de Cristo Jesus. 9. E peço isto em oração: Que o vosso amor aumente cada vez mais no pleno conhecimento e em todo entendimento, 10. para que aproveis as coisas superiores, a fim de serdes sinceros e irrepreensíveis até o dia de Cristo, 11. cheios do fruto de justiça, que vem por meio de Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus. 12. Irmãos, quero que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para o avanço do evangelho; 13. a tal ponto de ficar claro para toda a guarda pretoriana e para todos os demais que é por Cristo que estou na prisão. 14. E, animados pelas minhas prisões, a maior parte dos irmãos no Senhor tem muito mais coragem para falar sem medo a palavra de Deus. 15. É verdade que alguns pregam Cristo até mesmo por inveja e discórdia, mas outros o fazem com boas intenções. 16. Estes o fazem por amor, sabendo que fui posto aqui para defesa do evangelho; 17. mas aqueles anunciam Cristo por discórdia, não com sinceridade, pensando que assim podem aumentar o sofrimento das minhas prisões. 18. Mas que importa? De qualquer forma, contanto que Cristo seja anunciado, quer por pretexto, quer não, alegro-me com isso e, sim, sempre me alegrarei. 19. Pois sei que isso resultará em salvação para mim, pela vossa súplica e pelo socorro do Espírito de Jesus Cristo, 20. segundo a minha intensa expectativa e esperança de que em nada serei decepcionado; pelo contrário, com toda a ousadia, tanto agora como sempre, Cristo será engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte. 21. Pois para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro. 22. Mas, se o viver no corpo resulta para mim em fruto do meu trabalho, não sei então o que escolher. 23. Sinto-me, porém, pressionado de ambos os lados, tendo desejo de partir e estar com Cristo, pois isso é muito melhor; 24. todavia, por vossa causa, acho mais necessário permanecer no corpo. 25. E, tendo esta confiança, sei que ficarei e permanecerei com todos vós para vosso desenvolvimento e alegria na fé; 26. para que cresça o motivo de vos orgulhardes em Cristo Jesus por minha causa, pela minha presença de novo entre vós. 27. Somente portai-vos de modo digno do evangelho de Cristo, para que, quer eu vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que permaneceis firmes num só espírito, combatendo juntos, com uma só alma, pela fé do evangelho, 28. e que em nada estais atemorizados pelos adversários. Para eles, isso é sinal de perdição, mas, para vós, de salvação, e isso vem de Deus. 29. Pois, por amor de Cristo, vos foi concedido não somente crer nele, mas também sofrer por ele, 30. tendo o mesmo combate que já vistes em mim e que agora sabeis que está em mim.

MATEUS: CAPITULO 20

1. Porque o reino do céu é semelhante a um proprietário que saiu de madrugada para contratar trabalhadores para a sua vinha. 2. Tendo combinado com os trabalhadores o salário de um denário por dia, mandou-os para a vinha. 3. Por volta da hora terceira saiu e viu que outros estavam ociosos na praça; 4. e disse-lhes: Ide também vós para a vinha, e eu vos darei o que for justo. E eles foram. 5. Saiu outra vez, por volta da hora sexta e da hora nona, e fez o mesmo. 6. De igual modo, por volta da décima primeira hora, saiu e encontrou outros que lá estavam; e perguntou-lhes: Por que estais aqui ociosos o dia todo? 7. Eles lhe responderam: Porque ninguém nos contratou. E ele lhes disse: Ide também vós para a vinha. 8. Ao anoitecer, o dono da vinha disse ao administrador: Chama os trabalhadores e paga-lhes o salário, começando pelos últimos até os primeiros. 9. Vindo os que chegaram por volta da décima primeira hora, receberam um denário cada um. 10. Quando os primeiros vieram, pensaram que receberiam mais; eles, porém, também receberam um denário cada um. 11. E, ao recebê-lo, queixaram-se do proprietário, dizendo: 12. Os que vieram por último trabalharam somente uma hora, e tu os igualaste a nós, que suportamos a fadiga do dia inteiro e o calor intenso. 13. Respondendo, ele disse a um deles: Amigo, não te faço injustiça; não combinaste comigo um denário? 14. Toma o que é teu e vai embora; quero dar a quem veio por último tanto quanto dei a ti. 15. Não me é permitido fazer o que quero com o que é meu? Ou os teus olhos são maus porque sou generoso? 16. Assim, os últimos serão os primeiros, e os primeiros serão os últimos. 17. Subindo para Jerusalém, Jesus chamou os Doze em particular e no caminho lhes disse: 18. Estamos subindo para Jerusalém, onde o Filho do homem será entregue aos principais sacerdotes e aos escribas, e eles o condenarão à morte 19. e o entregarão aos gentios para que zombem dele, o açoitem e o crucifiquem; mas ao terceiro dia ele ressuscitará. 20. Então, a mãe dos filhos de Zebedeu aproximou-se dele com seus filhos, prostrando-se e fazendo-lhe um pedido. 21. Jesus lhe perguntou: Que queres? Ela lhe respondeu: Concede que no teu reino estes meus dois filhos se sentem, um à tua direita, e outro à tua esquerda. 22. Jesus, porém, respondeu: Não sabeis o que pedis; podeis beber o cálice que estou para beber? Eles lhe responderam: Podemos. 23. Então lhes disse: Certamente bebereis do meu cálice; mas o sentar-se à minha direita e à minha esquerda, não me compete concedê-lo; isso será dado para quem está preparado por meu Pai. 24. Ao ouvirem isso, os dez indignaram-se contra os dois irmãos. 25. Então Jesus chamou-os para junto de si e lhes disse: Sabeis que os governantes dos gentios os dominam, e os seus poderosos exercem autoridade sobre eles. 26. Não será assim entre vós; pelo contrário, quem quiser tornar-se poderoso entre vós, seja esse o que vos sirva; 27. e quem entre vós quiser ser o primeiro, será vosso servo, 28. a exemplo do Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e para dar a vida em resgate de muitos. 29. Saindo eles de Jericó, uma grande multidão seguiu Jesus. 30. Dois cegos estavam sentados à beira do caminho e, ouvindo que Jesus passava, clamaram: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de nós. 31. E a multidão os repreendia para que se calassem; eles, porém, clamavam ainda mais alto: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de nós. 32. Jesus então parou, chamou-os e perguntou: Que quereis que eu vos faça? 33. Eles lhe disseram: Senhor, que nossos olhos sejam abertos. 34. Comovido, Jesus tocou os olhos deles; e eles imediatamente passaram a ver e o seguiram.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

APOCALIPSE: CAP: 15

1. Ainda vi no céu outro sinal, grande e admirável: sete anjos com as sete últimas pragas; pois nelas a ira de Deus se consuma. 2. Vi algo como um mar de vidro misturado com fogo; e os que haviam vencido a besta, a sua imagem e o número do seu nome estavam em pé junto ao mar de vidro com harpas de Deus. 3. Eles cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e admiráveis são as tuas obras, ó Senhor Deus todo-poderoso; justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei das nações. 4. Senhor, quem não te temerá e não glorificará o teu nome? Pois só tu és santo; por isso todas as nações virão e se prostrarão diante de ti, porque os teus juízos são manifestos. 5. Depois disso olhei e abriu-se o santuário, o tabernáculo do testemunho no céu; 6. e do santuário saíram os sete anjos com as sete pragas; estavam vestidos de linho puro e resplandecente e usavam faixas de ouro na altura do peito. 7. Um dos quatro seres viventes deu aos sete anjos sete taças de ouro, cheias da ira do Deus que vive pelos séculos dos séculos. 8. O santuário encheu-se da fumaça da glória e do poder de Deus; e ninguém podia entrar no santuário, enquanto não se consumassem as sete pragas dos sete anjos.

ATOS: CAP: 3

1. Pedro e João subiam ao templo na hora da oração, a nona. 2. E aconteceu que um homem, aleijado de nascença, estava sendo carregado para a porta do templo chamada Formosa. Todos os dias o punham ali para pedir esmolas aos que entravam. 3. Quando viu Pedro e João, que iam entrando no templo, pediu-lhes uma esmola. 4. Fixando nele o olhar, Pedro, acompanhado de João, disse: Olha para nós. 5. E ele ficou olhando atentamente para eles, esperando receber alguma coisa. 6. Então Pedro lhe disse: Não tenho prata nem ouro. Mas o que tenho, isso te dou: Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, anda! 7. E, pegando-o pela mão direita, levantou-o. Imediatamente os pés e tornozelos do homem se firmaram. 8. E ele, dando um salto, colocou-se em pé. Então começou a andar e entrou com eles no templo, andando, saltando e louvando a Deus. 9. E todo o povo o viu andando e louvando a Deus; 10. e reconheceu-o como o mesmo que se sentava, pedindo esmolas à porta Formosa do templo; assim, diante desse acontecimento, todos ficaram cheios de espanto e assombro. 11. Apegando-se o homem a Pedro e João, todo o povo correu perplexo para junto deles, ao chamado pórtico de Salomão. 12. Vendo isso, Pedro disse ao povo: Homens israelitas, por que vos admirais a respeito disso? Por que ficais olhando para nós, como se o tivéssemos feito andar por nosso próprio poder ou religiosidade? 13. O Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o Deus de nossos pais, glorificou seu Servo Jesus, a quem entregastes e, diante de Pilatos, negastes, quando este havia resolvido soltá-lo. 14. Mas vós negastes o Santo e Justo, e pedistes que um homicida fosse libertado. 15. Matastes o Autor da vida, a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, e somos testemunhas disso. 16. Pela fé no nome de Jesus, este nome deu forças a este homem que vedes e conheceis. Sim, a fé que vem por meio dele deu a este homem a saúde perfeita diante de todos vós. 17. Agora, irmãos, eu sei que o fizestes por ignorância, como também as vossas autoridades. 18. Mas Deus cumpriu o que antes havia anunciado pela boca de todos os seus profetas: que o seu Cristo iria sofrer. 19. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que os vossos pecados sejam apagados, 20. de modo que da presença do Senhor venham tempos de refrigério, e ele envie o Cristo, que já vos foi predeterminado, Jesus. 21. É necessário que o céu o receba até o tempo da restauração de todas as coisas, sobre as quais Deus falou pela boca dos seus santos profetas, desde o princípio. 22. Pois Moisés disse: O Senhor, vosso Deus, levantará dentre vossos irmãos um profeta semelhante a mim; a ele ouvireis em tudo que vos disser. 23. E acontecerá que toda pessoa que não ouvir esse profeta será exterminada dentre o povo. 24. E todos os profetas que falaram desde Samuel, e os que o sucederam, também anunciaram estes dias. 25. Vós sois os filhos dos profetas e da aliança que Deus fez com vossos pais, dizendo a Abraão: Por meio de tua descendência todas as famílias da terra serão abençoadas. 26. Deus ressuscitou seu Servo e enviou-o a vós, primeiramente para que vos abençoasse, desviando cada um de vós das vossas maldades.

terça-feira, 11 de abril de 2017

GÊNESIS: CAP: 50

1. Então José lançou-se ao rosto de seu pai, chorou sobre ele e o beijou. 2. E José ordenou a seus servos, os médicos, que embalsamassem seu pai; e os médicos embalsamaram Israel. 3. Eles levaram quarenta dias, pois assim se cumprem os dias de embalsamamento; e os egípcios choraram por ele setenta dias. 4. Passados os dias de seu pranto, José disse à casa do faraó: Se agora acho misericórdia diante de vós, rogo-vos que faleis isto ao faraó: 5. Meu pai me fez jurar, dizendo: Estou para morrer; e tu me sepultarás em meu sepulcro, que cavei para mim na terra de Canaã. Agora, peço-te que me deixes subir e sepultar meu pai; depois voltarei. 6. O faraó respondeu: Sobe e faz o sepultamento de teu pai, como ele te fez jurar. 7. E José subiu para sepultar o pai; e subiram com ele todos os subordinados do faraó, as autoridades da sua casa e todas as autoridades da terra do Egito, 8. bem como toda a família de José, seus irmãos e a família de seu pai; somente suas crianças, suas ovelhas e seus bois foram deixados na terra de Gósen. 9. E subiram com ele tanto carros como gente a cavalo, de modo que a comitiva era enorme. 10. Quando chegaram à eira de Atade, além do Jordão, fizeram ali um grande e alto pranto; e, assim, por sete dias, José fez um grande pranto por seu pai. 11. Quando os cananeus, moradores da terra, viram o pranto na eira de Atade, disseram: Este pranto dos egípcios é grande. Por isso o lugar foi chamado Abel-Mizraim, e está além do Jordão. 12. Assim os filhos de Jacó fizeram-lhe como ele lhes havia ordenado; 13. levaram-no para a terra de Canaã e o sepultaram na caverna do campo de Macpela, que Abraão tinha comprado de Efrom, o heteu, juntamente com o campo, como propriedade de sepultura, em frente a Manre. 14. Depois de sepultar seu pai, José, seus irmãos e todos os que com ele haviam subido para o sepultamento voltaram para o Egito. 15. Quando os irmãos de José viram que seu pai estava morto, disseram: E se José nos odiar e nos retribuir todo o mal que lhe fizemos? 16. Então mandaram dizer a José: Teu pai, antes de morrer, nos ordenou: 17. Assim direis a José: Perdoa a transgressão de teus irmãos, e o pecado deles, porque te fizeram mal. Agora, rogamos-te que perdoes a transgressão dos servos do Deus de teu pai. E José chorou enquanto lhe falavam. 18. Depois disso, seus irmãos também foram, prostraram-se diante dele e disseram: Seremos teus escravos. 19. José lhes respondeu: Não temais. Por acaso estou no lugar de Deus? 20. Certamente planejastes o mal contra mim. Porém Deus o transformou em bem, para fazer o que se vê neste dia, ou seja, conservar muita gente com vida. 21. Agora, não temais; sustentarei a vós e a vossos filhinhos. Assim ele os consolou e lhes falou ao coração. 22. E José permaneceu habitando no Egito, ele e a família de seu pai; e viveu cento e dez anos. 23. E José viu os filhos de Efraim, até a terceira geração; também os filhos de Maquir, filho de Manassés, nasceram sobre os joelhos de José. 24. Depois dessas coisas, José disse a seus irmãos: Estou para morrer, mas Deus certamente vos visitará e vos fará subir desta terra para a terra que jurou a Abraão, a Isaque e a Jacó. 25. E José fez os israelitas jurarem, dizendo: Certamente Deus vos visitará e fareis transportar daqui os meus ossos. 26. Então morreu José, com cento e dez anos de idade; e, depois de o embalsamar, colocaram-no num caixão no Egito.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

MATEUS: CAP: 7 VERS: 1 AO 29





MATEUS: CAP: 7 VERS: 1 AO 29

QUE A SUA SEMANA SEJA VITORIOSA LEMBRANDO, COM LUTAS E SACRIFÍCIOS, MAS ...





QUE A SUA SEMANA SEJA VITORIOSA LEMBRANDO, COM LUTAS E SACRIFÍCIOS, MAS MUITO POSITIVA!



POSITIVIDADE SEMPRE, É O QUE FAZ A DIFERENÇA EM TUDO NA VIDA!

Apocalipse: Cap: 22 Vers: 15 ao 17





Apocalipse: Cap: 22  Vers: 15 ao 17

Apocalipse: Cap: 22 Vers: 10 ao 14





Apocalipse: Cap: 22 Vers: 10 ao 14

Apocalipse : Cap: 22 Vers: 1 ao 5





Apocalipse: Cap: 22 Vers: 1 ao 5

segunda-feira, 20 de março de 2017

REFLEXÃO! ECLESIASTES CAPITULO 7

REFLEXÃO! Eclesiastes Capitulo 7 1. Melhor é o bom nome do que o perfume caro, e o dia da morte é melhor que o dia do nascimento. 2. Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete; pois a morte é o fim de todos os homens; que os vivos reflitam nisso em seu coração. 3. Melhor é a tristeza do que o riso, porque o rosto triste torna melhor o coração. 4. O coração dos sábios está na casa onde há luto, mas o coração dos tolos, na casa da alegria. 5. Melhor é ouvir a repreensão do sábio do que a canção dos tolos. 6. O riso do tolo é como o estalo dos espinhos debaixo da panela; é um absurdo. 7. De fato, a opressão transforma o sábio em tolo, e o suborno corrompe o coração. 8. Melhor é o fim de uma coisa do que o seu início; melhor é o paciente do que o arrogante. 9. Não te ires depressa no teu espírito, porque a ira se aloja no íntimo dos tolos. 10. Não digas: Por que os dias passados foram melhores que os de hoje? Porque essa pergunta não vem da sabedoria. 11. A sabedoria é tão boa como a herança e beneficia aqueles que veem o sol. 12. Porque a sabedoria serve de defesa, assim como o dinheiro serve de defesa, mas a vantagem da sabedoria é que ela preserva a vida de quem a possui. 13. Considera as obras de Deus: Quem poderá endireitar o que ele fez torto? 14. Alegra-te no dia da prosperidade, mas no dia da adversidade considera: Deus fez tanto um como o outro, para que o homem não descubra nada do que virá depois. 15. Nesta minha vida absurda, já vi de tudo: Há o justo que morre, apesar da sua justiça; e há o ímpio que tem vida longa, apesar da sua maldade. 16. Não sejas justo demais, nem sábio demais; por que te destruirias a ti mesmo? 17. Não sejas ímpio demais, nem sejas tolo; por que morrerias antes do tempo? 18. Bom é reter uma coisa e não abrir mão da outra, pois quem teme a Deus escapa de tudo isso. 19. A sabedoria torna o sábio mais poderoso do que dez governantes numa cidade. 20. Pois não há um só homem justo sobre a terra, que só faça o bem e nunca peque. 21. Não escutes todas as palavras que se dizem, para que não venhas a ouvir o teu servo criticar-te; 22. pois tu sabes também que muitas vezes criticaste outros. 23. Tudo isso examinei segundo a sabedoria e disse: Serei sábio, mas a sabedoria ficou longe de mim. 24. Tudo o que já se foi é incompreensível e muito profundo; quem o poderá entender? 25. Eu dediquei o coração a aprender, examinar e buscar a sabedoria e a razão de tudo, para compreender a insensatez da impiedade e a loucura da tolice. 26. Descobri uma coisa mais amarga que a morte: a mulher que serve de laço, cujo coração é armadilha e cujas mãos são correntes. Quem agradar a Deus escapará dela; mas o pecador será preso por ela. 27. Vede, diz o sábio, foi isto que descobri ao comparar uma coisa com outra e assim achar a causa; 28. causa que ainda busco, mas não a achei: entre mil homens achei apenas um justo, mas entre todas as mulheres não achei nenhuma. 29. O que descobri foi apenas isto: Deus fez os homens justos, mas eles buscaram muitas complicações.

JOÃO CAPITULO 2

1. Três dias depois, houve um casamento em Caná da Galileia. E a mãe de Jesus estava ali; 2. Jesus e seus discípulos também foram convidados para o casamento. 3. E, tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Eles não têm mais vinho. 4. Jesus lhe respondeu: Mulher, que tenho eu contigo? A minha hora ainda não chegou. 5. Então sua mãe disse aos atendentes: Fazei tudo o que ele vos disser. 6. Perto dali havia seis talhas de pedra, usadas para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam entre oitenta e cento e vinte litros. 7. Jesus lhes ordenou: Enchei de água as talhas. E eles as encheram completamente. 8. Então lhes disse: Tirai agora um pouco e levai ao responsável pela festa. E eles assim fizeram. 9. Quando o responsável pela festa provou a água transformada em vinho, não sabendo de onde viera, embora o soubessem os atendentes que haviam tirado a água, chamou o noivo 10. e lhe disse: Todos servem primeiro o vinho bom e, quando os convidados já beberam bastante, servem o inferior; mas tu guardaste até agora o melhor vinho. 11. Esse sinal, em Caná da Galileia, foi o primeiro que Jesus fez. Ele manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele. 12. Depois disso, ele desceu para Cafarnaum com sua mãe, seus irmãos e seus discípulos; e ficaram ali poucos dias. 13. Ao aproximar-se a Páscoa dos judeus, Jesus subiu para Jerusalém. 14. E encontrou no pátio do templo os que vendiam bois, ovelhas e pombas, além dos cambistas ali sentados; 15. fez então um chicote de cordas e expulsou todos do pátio do templo, bem como as ovelhas e os bois; e esparramou o dinheiro dos cambistas, e revirou as suas mesas. 16. Então disse aos que vendiam as pombas: Tirai estas coisas daqui; não façais da casa de meu Pai um mercado. 17. E seus discípulos lembraram-se de que está escrito: O zelo pela tua casa me consumirá. 18. Então os judeus protestaram, perguntando-lhe: Que sinal nos mostras como prova de autoridade para fazer isso? 19. Jesus lhes respondeu: Destruí este santuário, e eu o levantarei em três dias. 20. Os judeus prosseguiram: Este santuário levou quarenta e seis anos para ser edificado, e tu o levantarás em três dias? 21. Mas o santuário ao qual ele se referia era o seu corpo. 22. Quando ressuscitou dentre os mortos, seus discípulos se lembraram disso que ele dissera e creram na Escritura e na palavra que Jesus havia falado. 23. E encontrando-se em Jerusalém para a festa da Páscoa, muitos que viram os sinais que ele fazia creram no seu nome. 24. Mas o próprio Jesus não se confiava a eles, porque conhecia todos, 25. e não precisava que lhe dessem testemunho sobre o homem, pois ele bem sabia o que é o ser humano.

quarta-feira, 15 de março de 2017

ISAÍAS 28

1. Ai da coroa altiva dos bêbados de Efraim e da flor murcha do seu enfeite elegante, que está sobre a cabeça do vale fértil dos dominados pelo vinho. 2. O Senhor tem um homem valente e poderoso que a derrubará por terra violentamente. Ele é como tempestade de saraiva, tormenta destruidora, como tempestade de águas impetuosas que transbordam. 3. A coroa altiva dos bêbados de Efraim será pisada com os pés; 4. e a flor murcha do seu enfeite elegante, que está sobre a cabeça do vale fértil, será como figo que amadurece antes do verão, que é devorado e engolido assim que alguém o vê. 5. Naquele dia o SENHOR dos Exércitos será coroa de glória e formoso diadema para o restante de seu povo; 6. e será espírito de juízo para quem se assenta para julgar, fortaleza para quem impede que a batalha passe pela porta. 7. Mas estes cambaleiam também por causa do vinho e se desencaminham com a bebida forte; até o sacerdote e o profeta cambaleiam por causa da bebida forte, estão tontos de vinho, desencaminham-se por causa da bebida forte; erram nas visões e tropeçam nos julgamentos. 8. Pois todas as suas mesas estão cheias de vômito, e não há lugar limpo. 9. A quem ele ensinará o conhecimento? A quem fará entender a mensagem? Aos desmamados? Aos recém-tirados do peito? 10. É preceito sobre preceito, preceito sobre preceito; regra sobre regra, regra sobre regra; um pouco aqui, um pouco ali. 11. Na verdade ele falará com lábios que gaguejam e por língua estranha a este povo, 12. ao qual disse: Este é o lugar de descanso, deixai o cansado descansar; e este é o lugar de repouso; mas eles não quiseram ouvir. 13. Assim, a palavra do SENHOR lhes será preceito sobre preceito, preceito sobre preceito; regra sobre regra, regra sobre regra; um pouco aqui, um pouco ali; para que possam ir, cair para trás, machucar-se, ser enlaçados e capturados. 14. Ó zombadores, que dominais este povo que está em Jerusalém, ouvi a palavra do SENHOR. 15. Pois dizeis: Fizemos uma aliança com a morte e um acordo com a sepultura; quando a calamidade destruidora vier, não nos atingirá, pois fizemos da mentira o nosso refúgio e nos escondemos sob a falsidade. 16. Portanto, assim diz o Senhor Deus: Ponho em Sião uma pedra como alicerce, pedra aprovada, pedra angular preciosa, de firme fundamento; aquele que crer nunca será abalado. 17. E farei do juízo a linha de medir e da justiça, o prumo; e a saraiva varrerá o refúgio da mentira, e as águas inundarão o esconderijo. 18. A vossa aliança com a morte será anulada; e o vosso acordo com a sepultura não subsistirá; e, quando vier a calamidade destruidora, sereis abatidos por ela. 19. Todas as vezes que vier, ela vos levará, porque passará a cada manhã, de dia e de noite; só ouvir tal notícia será motivo de terror. 20. A cama é tão curta que ninguém consegue se deitar, e o cobertor, tão estreito que ninguém consegue se cobrir. 21. O SENHOR se levantará como no monte Perazim, mostrará sua ira como no vale de Gibeão, para realizar a sua obra, a sua estranha obra, e para executar o seu feito, o seu estranho feito. 22. Agora, não fiquem zombando, para que as vossas correntes não se tornem mais fortes; porque veio uma ordem de destruição total e decretada sobre toda a terra, da parte do Senhor, o SENHOR dos Exércitos. 23. Inclinai os ouvidos e ouvi a minha voz; escutai e ouvi o meu discurso. 24. Por acaso o lavrador que semeia lavra sem parar? Fica cavando e gradeando a terra? 25. Não é assim! Depois de nivelar a superfície, ele espalha o endro, semeia o cominho, lança o trigo em eiras, a cevada no lugar determinado e a espelta na margem. 26. Pois o seu Deus o instrui como devia e lhe ensina. 27. Porque o endro não se trilha com instrumento de trilhar, nem sobre o cominho passa a roda de carro; mas o endro é debulhado com uma vara, e o cominho, com um pau. 28. Por acaso o trigo é esmiuçado? Não! Não se trilha todo tempo, nem se tritura com as rodas do seu carro, e os seus cavalos não o esmiúçam. 29. Isso procede do SENHOR dos Exércitos, que é maravilhoso em conselho e grande em sabedoria.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Oração e Reza, Qual a Diferença? E o Pai Nosso?

Se estudarmos a origem latina (rezar em latim é “recito”) da palavra “rezar” vamos descobrir que ela traz um significado de “recitar”, “ler em voz alta”, “apresentar lendo”, “citar”, “pronunciar uma fórmula”, “repetir”, “dizer de cor”. Este estudo da raiz e da significação do termo “rezar” nos mostra que tal palavra se aplica melhor às preces prontas, de autoria de terceiros, que aprendemos e repetimos.





Já o verbo “orar” tem suas raízes no termo latino “oro”, que significa “dizer”, “falar”, de onde também se deriva o termo “oral”, ou seja, “dito”, “falado”. Este entendimento se encaixa melhor com as preces na forma de uma fala, uma conversa. Orar é abrir o coração a Deus, como a um amigo.
A partir de textos Bíblicos temos hoje algumas “rezas’ que são praticadas por cristãos que fazem destes textos suas preces, como por exemplo os salmos 91, 23, etc. Entretanto não há nenhuma ordem bíblica para que se tome tais ou outros textos, decore-os e transforme-os em freqüente oração.
Existe também o que chamamos de “Oração do Pai Nosso”, que é o texto de Mateus 6:9sp-13. Entretanto, não se pode dizer que era intenção de Jesus determinar que seus discípulos praticassem uma reza, como podemos ver no verso sete, através de Sua admoestação “não useis de vãs repetições”. Este termo (“vãs repetições”) não se refere à repetição de um pedido, mas a um murmúrio vazio e preces longas que confundem verbosidade insignificante com piedade.
Quando Jesus disse “Portanto, vós orareis assim:” Ele não estava determinando que se repetisse, sempre e decoradamente, cada palavra da oração modelo que em seguida proferiu. “Orareis assim” quer dizer, orem com este sentido, seguindo estes princípios explicados dos versos 5-8 e conforme esta estrutura e seqüência da oração modelo, redigida nos versos 9-13. A oração modelo ensinada por Jesus seguia um padrão, um “orareis assim”, praticado naquele contexto de cultura religiosa judaica. As orações dos judeus sempre começavam com uma invocação que era seguida de duas seções de petição. A primeira seção continha três pedidos que invocam interesses do céu e a segunda, quatro pedidos quanto aos interesses terrenos próprios. No final, sempre havia uma doxologia.
O “Pai Nosso” se divide em duas partes. Na primeira, após a invocação, há três petições referentes a Deus: ao seu ser, ao seu Reino e à sua vontade. Na segunda parte, as petições são feitas na primeira pessoa do plural ("nós"), pois o cristão ora como membro de uma comunidade de salvos. Ele pede alimento, perdão e vitória na tentação.
Portanto, em seu sentido e objetivo primários, o “Pai Nosso” não é uma reza, mas um modelo de se construir uma oração. A prática da tradição cristã transformou o “Pai Nosso” numa reza, fazendo chegar até mesmo a ser uma “vã repetição”. O que Jesus ensinou foi a oração que reconhece o governo necessário de Deus em cada aspecto da vida e sociedade.
Na Bíblia há muitos exemplos de orações. Tais preces sempre se mostram ser uma fala do ser humano para com Deus. Uma conversa espontânea, diferente de um recital decorado. Alguns exemplos podem ser vistos nas orações de Davi (1Cr 29.11-13), Jonas (Jonas 2:1-10), Neemias (Neemias 2:4, etc), Ezequias (Isaías 38:1-5), o ladrão na cruz (Lucas 23:42), o fariseu e o publicano da parábola (Lucas 18:9-14), o Senhor Jesus Cristo (João 11:41-42; Lucas 23: 34; João 17), etc.
A oração é a chave na mão do crente para acessar o trono de Deus. É o meio de comunicação entre você e seu pai de amor. Você pode ser uma grande pessoa de oração. Reserve um tempo especial, num lugar separado, e converse com Deus, sobre suas mais diferentes alegrias e anseios. Ele te ouvirá. Você e Deus ficarão íntimos e você descobrirá em Jesus o seu melhor amigo!
Orai sem cessar!
Que Deus o abençoe e e,


Um Forte Abraço.

SEJA EDUCADO(A) TENHA BONS OLHOS!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

JEREMIAS: CAP: 12 VERS: 1 AO 6

A QUEIXA DE JERUSALÉM! Justo és, ó SENHOR, quando entro contigo num pleito; contudo, falarei contigo dos teus juízos. Por que prospera o caminho dos perversos, e vivem em paz todos os que procedem perfidamente? Plantaste-os, e eles deitaram raízes; crescem, dão fruto; têm-te nos lábios, mas longe do coração. Mas tu, ó SENHOR, me conheces, tu me vês e provas o que sente o meu coração para contigo. Arranca-os como as ovelhas para o matadouro e destina-os para o dia da matança. Até quando estará de luto a terra, e se secará a erva de todo o campo? Por causa da maldade dos que habitam nela, perecem os animais e as aves; porquanto dizem: Ele não verá o nosso fim. A RESPOSTA DE DEUS. Se te fatigas correndo com homens que vão a pé, como poderás competir com os que vão a cavalo? Se em terra de paz não te sentes seguro, que farás na floresta do Jordão? Porque até os teus irmãos e a casa de teu pai, eles próprios procedem perfidamente contigo; eles mesmos te perseguem com fortes gritos. Não te fies deles ainda que te digam coisas boas. JEREMIAS: CAP: 12 VERS: 1 AO 6 TENHA UMA EXCELENTE QUARTA – FEIRA!

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

MATEUS: CAP: 24 VERS: 32 AO 44

A Parábola da figueira. Exortação á vigilância. Aprendei, pois, a parábola da figueira: Quando já os seus ramos se renovam e as folhas brotam, sabeis que está próximo o verão. Assim também vós: quando virdes todas estas coisas, sabei que está próximo, ás portas. Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que tudo isto aconteça. Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão. Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão o pai. Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca. e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem. Então, dois estarão no campo, um será tomado, e deixado o outro; duas estarão trabalhando num moinho, uma será tomada, e deixada a outra. Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor. Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa. Por isso, ficai também vós apercebidos; porque, á hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá. MATEUS: CAP: 24 VERS: 32 AO 44 TENHA UMA EXCELENTE SEGUNDA – FEIRA!