RELÓGIO Digital clock - DWR

terça-feira, 9 de agosto de 2016

O talento na terra seca Qual é o seu dom? Será que você tem enterrado ou obedecido ao seu chamado?

Ele não tinha capacidade alguma com as artes. Morava no deserto junto com uma multidão. De onde saiu, a terra era rica, porém opressora, ríspida. Enfrentou dificuldades como tantos outros que, no quase nada entre céu e areia, deveria crer, já que a fé era a sua única segurança. Um dia, Deus quis que se construísse um lugar para Si, mas deveria haver homens aptos para essa tarefa. No entanto, quem seria? Havia um homem de uma tribo, de nome Bezalel, que fora chamado pelo nome por Deus para cuidar da criação dos utensílios do Seu Tabernáculo. Ele não tinha o talento para artífice, mas seria o artesão, desenhista, engenheiro, arquiteto, ourives, designer, pesquisador e o que mais fosse preciso, pois seria devidamente capacitado para isso: “Eis que chamei pelo nome a Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, e o encho do Espírito de Deus, de habilidade, de inteligência e de conhecimento, em todo artifício, para elaborar desenhos e trabalhar em ouro, em prata, em bronze, para lapidação de pedras de engaste, para entalho de madeira, para toda sorte de lavores” Êxodo: cap: 31 vers: 1-5. Bezalel era um homem comum da tribo de Judá, sem histórico de nenhuma das habilidades citadas acima, mas fora chamado por Deus para fazer o que muito provavelmente não sabia. E, por isso, no deserto e do deserto, teve de providenciar o melhor para o seu trabalho. Você já imaginou trabalhar em um lugar como este, fazendo o que nunca fez, tendo que “fabricar” e produzir objetos que nunca havia visto, mexer com metais e outros desafios que jamais imaginara e para nada mais, nada menos que o próprio Deus? Pois é, Bezalel teve que se virar para não fazer feio e decepcionar pela confiança conferida. Fazer o melhor não é algo simples. Exige-se sacrifício e paciência, porque haverá momentos de pura terra seca e vento áspero. Haverá dias em que o sol estará tão quente que a única coisa que você vai querer é alívio para o calor extenuante – o que significa dizer que quem almeja chegar onde não imaginara, facilidade é uma palavra improvável. É como aquele atleta que procura, antes de seus adversários, superarar a si mesmo. Ele sabe que não é fácil ser extremamente exigente com o próprio corpo e pra lá de disciplinado com as próprias vontades. Sabe que se não consegue ter domínio sobre suas muitas emoções, não poderá domar a mente e assegurar autoconfiança, para ultrapassar os seus limites. Bezalel não chama atenção só por suas criações em um lugar ermo e estéril, como no deserto, mas porque foi ali, na infertilidade da terra e nas dificuldades das circunstâncias, que permitiu ser capacitado e não negou em nenhum momento o dom que lhe foi conferido. Bezalel não era capaz, mas foi capacitado; não era habilidoso, mas foi habilitado; não tinha o conhecimento devido, mas aprendeu a fazer o que era preciso. Porque, antes de qualquer coisa, foi cheio pelo Espírito de Deus. E você, qual é o seu dom? Será que você tem enterrado ou obedecido o seu talento? Ou, ainda, será que você ao menos sabe para o que foi chamado?

Você é um bom barro nas mãos do Oleiro? Conheça os seis passos necessários para o barro se tornar um vaso pronto para ser utilizado e as lições espirituais que podemos tirar de cada um deles

A palavra do SENHOR, que veio a Jeremias, dizendo: Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras. E desci à casa do oleiro, e eis que ele estava fazendo a sua obra sobre as rodas. Como o vaso, que ele fazia de barro, quebrou-se na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos olhos do oleiro fazer. Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? Diz o SENHOR. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel. (Jeremias: cap: 18 vers: 1-6) Nessa passagem bíblica do livro de Jeremias, Deus compara a Sua forma de agir no ser humano com a forma que um oleiro trabalha com o barro. Assim como o oleiro tem poder sobre o barro em suas mãos, para fazer dele o vaso que quiser, assim também somos nós nas mãos dEle. A exemplo do que Deus fez com Jeremias, aqui Ele usou um oleiro - nome dado ao profissional que cria objetos de barro -, para explicar o sentido espiritual de todo o processo que o barro precisa passar para se tornar um vaso. A medida que o oleiro ia trabalhando com o barro o bispo ia explicando cada etapa. “Nenhum trabalho feito pelo homem pode nos trazer tantas lições espirituais como o do oleiro”. Acompanhe abaixo os seis passos e entenda qual o significado espiritual de cada um deles: 1º passo: A escolha do barro – O barro é encontrado no lamaçal por isso normalmente ele está sujo, cheio de impurezas, mas mesmo assim o oleiro o recolhe, pois irá trabalhar para torná-lo num barro limpo. Da mesma forma Deus busca a pessoa na lama, no fundo do poço. Ele não olha para a sua condição espiritual porque o Seu objetivo é limpá-la e fazer dela uma nova criatura. 2º Passo Levar o barro para a olaria - Na olaria, é colocado num tanque, onde ele receberá água para amolecer, pois o oleiro não consegue trabalhar com barro duro. A olaria representa a igreja e da mesma forma que o barro não se torna vaso no mesmo dia em que chega à olaria, assim também a pessoa não tem a vida transformada no primeiro dia que chega à igreja. É necessário passar por um processo semelhante ao do barro até se tornar um vaso. A obra do oleiro, Deus, não é do dia para a noite. Precisa da água, que é a Palavra de Deus em nós. É ela que vai amolecendo o barro (coração) duro. A pessoa chega à igreja com o coração endurecido, incrédulo, cheia de desconfiança, não quer abrir mão do pecado, até chegar o momento em que ela estará preparada para que o oleiro comece a fazer dela um vaso. 3º passo Amassar o barro – O oleiro precisa amassar o barro para retirar todas as impurezas e prepará-lo para só então começar a formar o vaso. Tem barro que recebe a água com facilidade, enquanto outros ficam à noite inteira no tanque e no outro dia está molhado apenas ao redor dele, o centro continua seco. Qual o significado espiritual disso? Tem pessoas que recebem a Palavra de Deus com facilidade, enquanto outras, não. Elas resistem a voz de Deus. Por fora até parece que elas mudaram, mas seu interior continua o mesmo, não houve uma transformação. Ou seja, ainda não servem para o Oleiro fazer a obra que Ele pretende. Somente o barro (coração) que recebeu a água (Palavra de Deus) no seu interior, está pronto para ser usado. “O oleiro precisa de um bom barro para trabalhar e o bom barro não oferece resistência”. 4º passo Moldar o barro - Antes de começar a moldar o vaso, o oleiro precisa colocar o barro no centro da roda. Só depois é que o oleiro poderá iniciar o processo de formação do vaso. Assim é o ser humano. O ser humano não conhece o centro da vontade de Deus, mas quando ele se entrega ao Oleiro, Deus o coloca no centro da Sua vontade e vai mudando as coisas erradas da vida dele e moldando o seu caráter. “Muitas vezes a pessoa fica tão obcecada por aquilo que ela quer de Deus que ela se esquece de perguntar o que Ele quer dela. Porque se ela estiver no centro da vontade de Deus não tem uma área da sua vida pendente. Como aconteceu com Abraão no final da vida dele: Em tudo o Senhor o havia abençoado”. 5º passo O oleiro tem total controle sobre o girar do vaso - Conforme vai trabalhando e de acordo com a necessidade, o oleiro vai alternando a velocidade da roda, mas ela nunca fica parada, precisa estar em constante movimento. Assim também, quando estamos nas mãos de Deus, Ele tem o total controle da nossa vida. Mas para Ele dar forma ao vaso, ele tem de estar em movimento. “Por isso não podemos parar de agir a fé, porque quando paramos, a obra de Deus também fica parada na nossa vida. Se o vaso ficar parado o Oleiro não consegue fazer nada nele. A nossa fé tem de estar sempre em atividade”. 6º passo Queimar o vaso - O vaso sem queimar não serve para nada. Todo vaso depois de pronto é colocado no sol, porém, alguns não aguentam e racham. Outros, até passam no teste do sol, porém quando chega no forno, onde ele tem de passar pelo fogo, não suporta o calor intenso e racha. Somente os que suportam o fogo é que estarão aptos e prontos para serem utilizados. A explicação para este processo final representa as provas, o fogo da vida pelo qual nós passamos, mas que é necessário para que nos tornemos o vaso que Deus planejou. Em qual desses estágios você está?